A BELEZA DA PÉROLA

03
Fevereiro

A BELEZA DA PÉROLA

Escrito por  João Satt
Publicado em Saude Beleza Moda

 

João Satt, estrategista e CEO do G5

O desconforto da ostra gera a pérola. Se não fosse aquele grão amargo de areia, a beleza não seria trazida ao mundo. A dor é que torna o guerreiro mais forte, resiliente. Aos sermos desafiados, é que temos a possibilidade de encontrar a coragem para enfrentar as surpresas inesperadas da vida e construir o novo.

1.Não paralise. 

Ter que ajustar rotas é sempre muito incômodo, o ideal seria que, uma vez definida a estratégia, não precisássemos ter que voltar a pensar nisso. Mas, a fortaleza está justamente em aproveitar o desconhecido e botar a cabeça para pensar diferente, acredito que seja uma saudável alternativa para identificar novas e diferentes possibilidades de agir.

 

2.Tomar consciência é fundamental. 

A travessia de A (posição atual da sua empresa) para B (posição desejada/segura/atrativa) impõe enxergar o outro lado do rio, o exercício de avaliar a operação em B é o que evitará você agir intempestivamente cortando “custos” que possam parecer supérfluos. A sensibilidade para distinguir gastos de investimentos é essencial. Como bom libanês, escutei centenas de vezes, ao longo da vida, esta frase: “não adianta coar moscas e engolir camelos”. Sim, é importante economizar, mas olhe bem se a economia não vai acabar travando o seu negócio, reduzindo dramaticamente a força e atratividade da sua marca.

 

3.Consolidar territórios e relações.

Um dos sentimentos mais cruéis é quando você constata que a ausência da sua empresa não é vista como problema para os seus clientes. Agora, venha comigo e considere com calma a força transformadora de cada uma destas situações: 

a. Construir vínculos, assumindo seu papel de “marca cidadã” na comunidade. 

b. Aumentar vendas por metro quadrado e fidelização, através de entregáveis de alta relevância. 

c. Fortalecer o brand equity utilizando programas de alto impacto e elevados níveis de colaboração, conveniência e relevância.

d. Desenvolver alianças estratégicas, uma alternativa potente para ocupar e dominar posições. 

e. Reconhecer a importância de parceiros estratégicos como agentes que podem contribuir para o engrandecimento do seu negócio. 

 

4.Analise o tabuleiro competitivo. 

Faça uso de estratégias pertinentes a sua posição no mercado. Aos entrantes, recomendo confundir a marca dominante, atuando através de estratégias combinadas. 

 

•Alternando: ações institucionais com promocionais. 

•Atacando simultaneamente no foco e no mercado aberto. 

•Enfim, surpreendendo o mercado com atividades fora da categoria. Para quem tem que defender seu território “vaca leiteira”, a recomendação é se manter inquieto, reconquistando a cada dia seus clientes. 

 

5.Regionalize a estratégia.

Uma marca não tem o mesmo nível de conhecimento, pertinência e relevância em todas as regiões. Por isso é fundamental que a companhia enxergue a variação do seu brand equity para desenvolver estratégicas com foco regional, equalizando as necessidades do negócio.

 

Você pode perceber que, assim como o desconforto da ostra se traduz na beleza da pérola, para aqueles que transformarem os problemas em soluções inovadoras, a recompensa será um ano com resultados fora da curva.

Lido 82 vezes Última modificação em Sexta, 04 Fevereiro 2022 01:09
Avalie este item
(0 votos)

banner lateral

 

GRUPO ENTREVIA - EVENTOS EM GERAL- TEATRO - DESIGN GRAFICO - FOTOGRAFIAS - ASSESSORIA GLOBAL